domingo, 2 de novembro de 2008

Shirodhara


Este tratamento ayurvédico é um dos mais conhecidos depois da massagem. Os spas nas grandes cidades têm oferecido este tratamento para seus clientes, mas apenas com fins estéticos.

Este tratamento consiste num fluxo de óleo, ou outro líquido terapêutico, contínuo sobre um ponto entre as sobrancelhas. O líquido deve estar morno, a sala de aplicação deve ser livre de qualquer corrente de ar e de muita claridade.

É indicado para os três doshas da constituição humana (Vata, Pitta e Kapha), podendo ser praticado em todas as estações do ano.

A duração desta terapia é de cerca de trinta a cinquenta minutos, e permite-nos relaxar de maneira muito profunda.

Durante este tempo, a pessoa desfruta de muita tranquilidade, que poderá passar por um estado de sono leve, profundo ou mesmo por um verdadeiro estado meditativo.
É uma terapia indica para vários problemas, dentre eles, fadiga, insônias, fibromialgia, doenças psiquiátricas, enxaqueca, paralisias em geral, hipertensão, etc....
É uma das melhores terapias do ayureda, pois realmente você sente um relaxamento durante e após a aplicação.
No meu caso o shirodhara foi aplicado somente quando estava no Brasil, antes de ir para o hospital na Índia, fiz aplicação durante 14 dias e realmente sentia que trazia muita tranquilidade e acalmava o sistema nervoso.
É uma terapia muito importante da medicina ayurvédica, mas que deve ser administrada por pessoas com experiência, pois erros na escolha do óleo, ou dos medicamentos misturados pode acarretar em efeitos desagradáveis.
Portanto, caso resolva fazer uma aplicação ou o tratamento completo, verifique se realmente a pessoa está bem preparada e possui os conhecimentos adequados para realizar a terapia, a fim de evitar sensações desagradáveis.

2 comentários:

Manu disse...

Parece muito relaxante. Gostaria de fazer. Mas não sei se existem essas técnicas por aqui.

Bjs

manu

Anônimo disse...

Shirodara me fez sentir um equilibrio jamais experimentado.Me deu a possibilidade de saber que não sou o que penso ou vivo.
Bj
Bia Seidl