domingo, 22 de fevereiro de 2009

Meditação Vipassana





Conhecemos em Nasik vários templos, vimos vários pujas, oferendas, pessoas meditando, cantando mantras, rezando, prostando-se aos deuses,....

Tivemos a oportunidade de conhecer o Centro Internacional de Meditação Vipassana em Igatipuri, 40 km de Nasik.

Chamamos um taxi no final da manhã junto de um casal de austríacos que fizemos amizade e pegamos a estrada em direção à Igatipuri.

O ar seco, o vento irritavam minha pele, meus olhos, meu corpo como um todo. A boca ficava seca a cada minuto.

Do lado de fora campos secos, amarelados, sem água, sem árvores...uma vegetação sofrida pelos 6 meses de seca completa e na espera das águas de maio que chegam com as monções.

Uma estrada perigosa, caminhões na contra-mão, carros, rickishaws, vacas, bodes, motos tudo na mesma pista...

Buzinas constantes e fortes para avisar que querem ultrapassar ou para tentar evitar um acidente...

Após 40 minutos, um silêncio profundo, uma limpeza incomum, uma paz permanente, uma seriedade aparente e concreta.

Um lugar de transformação, de encontro, de quebra de egos, conceitos, medos e raivas.
Monges circulando pelos jardins bem cuidados, floridos e limpos... Pessoas comuns em profundo silêncio e dedicação.

Estupas douradas impressionam e relembram experiência passada. São réplicas das estupas budistas que visitei em Myamar.

Uma técnica meditativa simples, profunda e de encontro com o ser.

Com muita rigidez e disciplina mas com efeitos reveladores.

Vipassana significa ver as coisas como realmente são, é uma das mais antigas técnicas de meditação da Índia. Era ensinada na Índia há mais de 2500 anos como um remédio universal para males universais.

Mais informações: http://www.dhamma.org/pt/

Namastê a todos.

2 comentários:

ASA disse...

gosto muito do seu blog, sempre quis conhecer a india, e quanto mais leio sobre as suas experiências mais vontade tenho de partir nessa viagem, obrigada por partilhar connosco tudo o que tem vivido.

Palavras de Osho disse...

Que bela experiência!