sábado, 7 de fevereiro de 2009

Yoga e Ayurveda

Com as orientações do professores de yoga aqui na Índia fica mais claro por onde devo trilhar a prática de yoga para restabelecer minha saúde, e quais foram os caminhos do estresse que me levaram a abalar meu sistema nervoso.
A chave de minha recuperação passa por asanas restaurativos, que o método Iyengar sabe muito bem aplicar. A ajuda de suportes ou props, como chamam, é fundamental para permitir o corpo relaxar..
Abaixo segue uma parte da última publicação que aborda os 90 anos do mestre de yoga B.K.S. Iyengar, onde ele explica o motivo da fadiga física e mental, que para mim é muito comum e fácil de se identificar nas pessoas com E.M.
"A mente é fluida e o corpo é sólido. Sendo a mente fluida as suas flutuações trazem o medo de executar na vida. Este é um fenomeno natural, mas a alma, o espírito ou se prefirir o atma que nos habita tem que ser trazido para a superfície.

O "eu" nao existe apenas para a manter a mente sob controle, mas também para ensinar a sairmos da compulsões criadas com o tempo. Temos de estar acima da mente e construirmos uma maneira de pensar para alcançarmos a mobilidade última do corpo.

A fadiga mental é experenciada principalmente quando o cérebro e os nervos ficam cansados. O excessivo uso do cérebro, nervos e dos sentidos da percepção, principalmnte dos olhos e dos ouvidos, causam a fadiga mental.

Por um outro lado, a fadiga física é sentida principalmente no corpo estrutural. Quando trabalhamos excessivamente o sistema neuro-muscular, este começa a ser afetado, causando o sofrimento dos nervos.

E obviamente o cérebro não responde mais ao funcionamento motor do corpo. Desta forma acaba por afetar o funcionamento mental tal como o ato de pensar e o nosso discernimento.

Deixe-me referir ao ayurveda aqui, o qual se refere à degeneração dos três humores ou doshas no corpo.

A degeneração ocorre quando existe tanto excesso como perda desses doshas. Se um dosha está desequilibrado, os outros dois também serão abalados.

O Vayu ou o Vata é basicamente o sistema nervoso. O demasiado esforço, um choque ou medos e todos os distúrbios que afetam a mente causam a perda da força do sistema nervoso.

O embotamento, a languidez, o excesso de sono, a preocupação, a inquietação, a falta de alegria, a pouca fala ou sua perda, etc. podem ocorrer quando se dá a perda de Vayu.

Por outro lado, quando há excesso de Vayu, a pessoa sentirá tremores pelo corpo, membros vacilantes com vibrações internas, insônia e diminuição da força física.

Em outras palavras, toda vez que ocorre perda ou excesso de vata, pitta ou kapha isto afeta a princípio o corpo e mais tarde a mente.

De modo similar, se a fadiga corporal é permitida a se prorrogar, ou seja, não descansamos, isto no levará para a fadiga mental.

A primeira indicação do aumento da fadiga é sentido nos nervos. Quando ocorre a fadiga mental ela é sentida na parte detrás do cérebro e asanas restaurativos são extremamente indicados".
Trecho retirado da publicação periódica do Yoga Rahasya por B.K.S Iyengar em Janeiro de 2009.

4 comentários:

pinky disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Olá
Adorei seu blog e suas experiências aí na Índia.
Continue compartilhando com a gente.
Parabéns..
Celina - Manaus

ASA disse...

Gostei muito deste blog, já pratico yoga há algum tempo e ultimamente comecei a descobrir a ayurveda

pinky disse...
Este comentário foi removido pelo autor.