quarta-feira, 13 de maio de 2009

Avalie seu peso - Parte II

(Foto: Vanity Fair)

A maioria das pessoas está insatisfeita com sua condição corporal. Uns tentam a todo custo emagrecer, e nada conseguem; outros tentam ficar musculosos e outros ainda "brigam" com a balança, pois não conseguem engordar.

Valores, conceitos estão equivocados, pois não estão baseados em um ponto de vista saudável e que leve realmente à saúde perfeita.

Temos que respeitar nossa natureza, nosso corpo como ele é, e assim, mantê-lo saudável. Um corpo magro não significa saúde, da mesma forma que um corpo cheinho pode significar distúrbios alimentares, comportamentais ou de absorção de nutrientes.

As pessoas Kapha têm uma tendência maior de ficarem obesas, mas uma pessoa Vata em desequilíbrio pode chegar ao mesmo ponto.

Mas antes de fazer qualquer dieta milagrosa é preciso definir realmente até que ponto sua genética, biotipo, permite.

Enxergar o distúrbio alimentar onde de fato há é o primeiro passo para definir qualquer estratégia a ser seguida, caso contrário poderá levar uma pessoa saudável a ter verdadeiros desequilíbrios orgânicos apenas por ter objetivos estéticos e na tentativa de se enquadrar nos padrões sociais de beleza.

Estes por sinal são passageiros, já que séculos atrás, as mulheres mais cheinhas estavam em voga...

Paz e saúde a todos.

Um comentário:

maitez disse...

A cada dia que passa o blog está mais interessante, com informações preciosas e sem cair na banalidade.
Parabéns
belos textos, belas imagens.

sergio maitez