domingo, 7 de junho de 2009

O caos onde tudo acontece...





Estava aqui no meu computador vendo as fotos da minha última viagem à Índia.

Relembrando cada dia no hospital, nas aulas de yoga e nos momentos que pude passear pelas ruas de Mumbai e Nasik.

No momento que escolhemos esse destino, Índia, os conceitos de organização ocidental devem ser deixados de lado. O caos impera em quase todos os lugares, mas surpreendentemente tudo funciona em harmonia e dentro das expectativas...

Nos ghats sagrados de Nasik, a beira do rio Godavari, situações completamente díspares para nossa mente ocidental chamam atenção, causam surpresa, repulsa, alegria, contentamento ...
Ao mesmo tempo em que as emoções se confundem, as cenas mudam, confluem-se

Mulheres dão banhos em seus filhos, crianças e adultos bebem da mesma água. Homens mergulham nas águas sagradas e ficam ali dentro parados por minutos...

Sadhus, os homens santos, com seu dreadlocks preparam-se para também banhar-se ...outros fazem oferendas, rezam, meditam em frente ao rio sagrado, e outros ainda, veneram a estátua do deus macaco, Hanumam.

Mulheres vendem suas frutas nas escadarias, crianças brincam, correm, se divertem...

Alguns contemplam a vista tomando um chai, outros enquanto conversam mascam folhas de betel, fazendo intervalos para cuspir nas águas o líquido vermelho que se forma na boca....

Mulheres lavam seus saris, animais percorrem a beira do rio, e, não muito distante dali,.... corpos são consumidos em labaredas de chamas e suas cinzas entregues ao rio, o crematório nos lembra do fim e da importância de cada momento do viver...

A modernidade se insere dentro do contexto ancestral, dedicados motoristas de rickshaw colhem a água do rio em baldes e lavam seus veículos...

Um templo milenar fica a entoar o mantra sagrado Om, enebriando, sedando a mente e o corpo de todos que por ali passam e permanecem para realizar e experienciar seus momentos de vida plena...

Paz e saúde a todos

Um comentário:

Casa de Colmeia disse...

Que descrição fantástica,Laura. A sensação é exatamente essa: uma confusão de sentimentos dentro da gente que, inexplicavelmente, dão uma sensação de paz. Namastê..Beijos..já votei no blog