domingo, 20 de dezembro de 2009

Merry Christmas Índia


Estou completamente impressionada com o que tenho visto aqui em Pune. Ontem, depois de sair do Instituto de Iyengar Yoga, fui conhecer um moderno shopping que abriu nas proximidades.

Logo na entrada, árvores de Natal bem decoradas, Papai Noel gigante, embalagens de presentes, música natalina e tudo mais...

Não consegui acreditar no que estava vendo. Um país de maioria hindu comemorando o nascimento de Cristo? Absorvendo a cultura cristã e convivendo pacificamente? Nada disso. É apenas Natal!!! Mas não o Natal verdadeiro, e sim o Natal do consumo. Tive a certeza quando abri o jornal deste domingo...o Natal só acontece dentro dos shoppings das grandes e internacionais marcas.

A reportagem falava que os Puneites, como são chamadas as pessoas que vivem em Pune, estão excitados com a proximidade do Natal. Pois, é tempo de felicidade, cores, presentes, sabores e comemoração. Os Puneites adoram todo tipo de festividade e o Natal é uma delas. Gostam de comemorar.

O consumismo é o único objetivo, ou melhor, Natal é o mesmo que comprar. Comprar presentes, roupas importadas, brinquedos e comida ocidental.

Fiquei decepcionada com o que li, e percebi as grande marcas internacionais (Lacoste, LG, Benneton, Nokia, Lee, Adidas, Coca-cola) tentando mudar hábitos, infiltrar na cultura local. Utilizando um marketing pesado e cruel.

Uma grande empresa de chocolates, criou chocolates em forma de árvores de Natal, Papai Noel, trufas, bombons com licores, e recheados com as mais diversas especiarias (pimenta, cardamomo, noz moscada, gengibre) para tentar ganhar o paladar indiano e conquistar os consumidores.

É o mundo moderno do consumismo tentando engolir mais uma parcela do mundo... mais consumidores, mais dinheiro, mais lucro...

Paz e saúde a todos...

2 comentários:

Beaz disse...

Fiquei triste com isso, mas... a infiltração do consumismo é organizada e usa táticas eficientes. Acena com delícias e no fim das contas planta a infelicidade, a competição, a frustração e a ruína de valores em todos os sentido - das economias individuais a valores culturais,morais e religiosos. Só faz fortalecer a minha resistência.

Anônimo disse...

Além do consumismo desenfreado, podemos observar que tudo conduz a um prejuízo para a saúde com todos os tipos de excessos, desvirtuando valores, embotando a individualidade...
Acrescento minha experiência: ser vegetariana nesta época de final de ano é quase uma expurgação, objeto de reprovação e chacota da "massa comum"!
Muita introspecção e gratidão pelas diferenças!
Cris/RJ