sexta-feira, 9 de abril de 2010

Tempestade....


Os primeiros pingos anunciavam a revolução...

Um vento que antes que discreto, tranquilo, às vezes ativo, às vezes silencioso, às vezes sacudindo...Inflou seu ego, cresceu e empurrou a grande tempestade...

Juntos, o ventos e água ganharam forças... derrubaram pensamentos, derrubaram momentos, situações...destruíram tudo o que se via pela frente... Lord Shiva... grandes construções, pequenas construções, pessoas, vidas, tormentas...

Causaram dor, sofrimento, tristeza...

Causaram, abruptamente, mudanças, transformações, ações...

A lua tomou conta do dia, a escuridão apagou o sol, apagou cada raio, cada brilho...

Mas a grande tempestade passou... está passando, se transformando...

Novos dias de luz, de clareza, de vida... novas esperanças, novas conquistas...

Om namah shivaya

3 comentários:

Beaz disse...

As águas não são para serem temidas nem enfrentadas. Respeitadas. Para podermos seguir, renovados.

Cristina disse...

Querida Laura
Seu recolhimento deve ter uma boa razão, no entanto, gostaria de dizer que você faz muita falta, a final, você foi minha melhor companhia em 2009 (ano em que minha mãe faleceu). Nos dê notícias!
Um abraço Cris/RJ

Juzé disse...

parabens pelo blog.