sábado, 29 de setembro de 2012

Digestão mental


O que os outros veem, o que nossas ações , atitudes demonstram são apenas a expressão da natureza de nossos desejos...  é por isso, que os mestres nos ensinam a purificar e dirigir nossos pensamentos....pois nossos pensamentos puros inspiram desejos puros...refletem em ações , karma equilibrado e correto...
Na maioria de nossos dias, na nossa vida obscurecida, vivemos e agimos num  estado de não yoga.  A nossa consciência agitada, nos faz  perder as rédeas que comandam a mente, a habilidade compreender e de agir e  passamos a nos identificar e ser o nosso próprio ego. 
Acabamos perdendo o contato com nossa essência, com nossa natureza , com nosso verdadeiro lar... isto se encaixa com um ditado indiano “  Toda a doença é saudade do lar” ..
 E a busca pelo retorno, pelo encontro ao nosso verdadeiro ser, sem identificação com nossos desejos, ego... nos permite momentos, sensações, desejos, pensamentos e consequentemente ações livres, puras e sábias...
É um caminho de reeducação... a revolta , as brigas, o sofrimentos são apenas o relacionamento equivocado com nosso ego e nossos desejos.
A pratica constante e o verdadeiro desapego são as chaves segundo Patanjali...  é aí que começa a nossa dieta mental...
O conhecimento é o alimento para o pensamento . A comida é o alimento para o corpo.  O processo digestivo acontece, nosso Agni estável permite uma digestão eficiente, mas se este se desequilibra o corpo sente seus efeitos. A dor de estomago, indigestão aparecem.. a estagnação dos alimentos , a má absorção acontecem e sinas rápidos e perturbadores acontecem..
A mente tem um processo semelhante. Se depois de ganhar conhecimento, este não é posto em prática através da meditação e da contemplação para  absorver a essência e se conectar com  a pérola da sabedoria a indigestão também acontece.
O conhecimento guardado, não vivenciado fica recolhido... a semente plantada fica constantemente tentando germinar. Mas os momentos de ignorância voltam a tomar conta. A mente, sem capacidade de externar, vomitar  rapidamente o conhecimento, as verdades  estagnadas  e má absorvidas e não colocadas em praticas ficam  lá retidas e  as poucos “fermentando e estragando” como um resto de alimentos no intestino...
E quando um incidente acontece e faz termos acesso à consciência do conhecimento adquirido e não utilizado  a insanidade, a depressão, a identificação errada com ego, com os desejos acontece de maneira muito intensa...
Então... apenas a pratica constante,  a vivencia verdadeira torna a nossa alma, o nosso corpo, as nossas ações puras, corretas, felizes e cheias de amor...
Saúde e paz a todos...

Nenhum comentário: