sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Relatos passados... (minha chegada na Índia)




São poucas horas por aqui e a Índia sempre trazendo aprendizados, sentimentos, experiencias... Digo talvez que possamos perceber de verdade a presença de Deus em cada momento em cada situação que acontece.
Não que isso não aconteça no dia a dia, mas vejo o quanto ainda vivo inebriada e e controlada pela grande Maya.
Talvez se me permitisse uma férias no meu país, eu talvez pudesse perceber isso tudo, mas aqui o ar, a religião, as pessoas, a vida em si, nos permite enxergar e vivenciar melhor isso tudo.
Situações corriqueiras e simples, para uma viajante já acostumada com Índia, mas eu cada vez me surpreendo mais e revejo cada detalhe.
Agora aqui , no no hotel de Mumbai, um filme passa na minha cabeça.
Da minha primeira vez que estive aqui e agora. Quanta coisa mudou... na Índia e na minha própria vida.
São muitas transformações. São muito sentimentos. Alguns bem confusos, outros muito claros.
A chegada no aeroporto depois de muitas horas de voo me deixou exausta e bastante impaciente.
Foi tudo muito rápido.
A chegada no aeroporto, depois de horas congelantes em Londres, uma bafo um calor quase que insuportável penetrava e entranhava meus poros.

As milhares de roupas tiveram que ser removidas rapidamente quase num surto desesperador. Com cuidado, diminui a quantidade de roupas , mas não menos a proteção do corpo, como o peito e o tornozelo.

O bom humor da funcionaria da alfândega, causou estranheza, geralmente eram mais rigorosos e já tive sérios problemas... era sinal, talvez que a viagem começaria bem... pois em viagens passadas, a simples entrada no pais, com muita dificuldade, mostrava o quão problemática ou transformadora seria aquela permanência, e hoje entendo cada detalhe e sinal..

Depois de pegar as malas, trocar dinheiro... parece que ficamos ricos na Índia... eheh . 1 único dólar são cerca de 50 rupias hoje e isso significa em meios práticos, uma refeição completa no hospital!!!! As taxas no aeroporto são sempre melhores,e , procuro sempre trocar o dinheiro por aqui.
Me dirigi ao guichê do taxi pré-pago, que é considerado seguro, e pela primeira vez em 6 anos... nenhuma fila, nenhuma confusão, nada absolutamente... claro que atendente... tirou a nota, com um valor de 420 rupias e me cobrou 450... perguntei porque a diferença e ela se fez de desentendida... não tinha dinheiro trocado, dei uma nota de 500 rupias e ela me devolveu apenas 50... questionei mais uma vez, e ela apenas falou !! vá, vá.. procure o taxi lá fora”

Era o início da Índia... please give me rupias, give me rupias...
Sai pela porta e uma multidão de indianos, esperando outras pessoas, outras apenas ali…sem fazer nada…apenas olhando que chega. Me dirigi ao estacionamento dos taxi pre-pagos com minhas duas malas... uma gigante, quase do meu tamanho...nem tão gigante sim!! :) mas por estarem vazias, fáceis de carregar... mas com uma passe de magica, milhares de indianos, me cercaram , e cada um foi puxando as minhas malas, falei que não precisa de ajuda... mas de nada adiantou. As malas se foram na minha sempre e o papel com o numero do taxi que estava nas minhas mãos, já tinha passado de mão em mão, e um dos tantos indianos, acenava para que o visse e seguisse... quando acharam o carro que eu ia, colocaram rapidamente as malas em cima do carro e chamaram o motorista.

Antes mesmo de chegar perto do carro, os indianos carregadores já pediam dinheiro. Please give pounds, give pounds!!!
Por um momento fiquei confusa... mas era isso mesmo... ia vinha de um voo de Londres e eles sabiam e queriam pounds e não rupias!!! Comecei a rir, e perguntei você quer pounds? É isso mesmo?
Sim, senhora.. rupias não valem nada. Queremos muitos pounds...
Eu falei que era brasileira e no brasil não tinha poudns, ofereci uma moeda de 1 real.. ele disse: isso não vale nada .. queremos pounds.. 3, 4 pounds...

3 pounds? Isso em reais é cerca de 12 reais...
Enquanto isso eu ia sentando no taxi, eles seguravam a porta, para não deixar o taxista partir e eu ir embora sem dar as moedas.
Peguei algumas moedas de rupias, e algumas notas , cerca de 40 rupias, para cada um  e entreguei a eles. Eles não quiserem.. “ pode ficar com essas rupias... não da para nada... vá embora senhora... queremos pounds!!! Nos vamos la buscar outras passageiros... você já conhece bem aqui , né??
Boa viagem!!! Que Lord Krishna te proteja..
:)
Pois eh.... eu não dei os pounds, que eles queriam, mas sorri, conversei , e eles surpreenderam –me.. como sempre.. mesmo tendo negado o pedido deles, eles foram amáveis e ainda me proferiram palavras de proteção...

O motorista então, arrancou o carro e partimos em direção ao sul de Mumbai... muito calor, trânsito, muita poluição... mas belos e sinceros sorrisos, e olhares cruzam-me a cada minuto... me trazem alegria, conforto, felicidade, e muita paz....

Eram os primeiros minutos na minha nova jornada Índia....

Saúde e muita paz..
Laura

Um comentário:

Anônimo disse...

Laura,
Sempre li seu blog e nunca deixei um comentário! Estou aproveitando pra fazer hoje isso. Gosto muito dos seus textos e da sua busca. Também tive uma desordem neurológica, que no início chegaram a pensar que fosse EM, e pesquisei muitas coisas e li muitos textos. Ao contrário de ti a cura pra mim foi encontrada em um centro espiritual aqui no Brasil mesmo, no qual tive uma experiência única que me fez fechar meu ciclo de 10 anos de muita dor e sofrimento. Estou chegando ao fim de ano com o meu corpo livre, faz uma semana que tirei minha bomba de morfina e me sinto leve. Quero lhe desejar tudo de bom e espero que consiga ser muito feliz. Boas festas! Beijos e namastê!

Cleo