quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Mestre Iyengar.

O dia foi intenso hoje... eu relutei em pegar a caneta... escrever...

 apesar de um dia cheio,   lágrimas de gratidão e ao mesmo tempo de lembrança da morte física do meu mestre eram inevitáveis...


e ao voltar para casa... ao tentar iniciar minha prática diária, ajoelhada no meu mat... o coração apertado...o peso das lágrimas...a tristeza da perda...


veio então... a lembrança de seu olhar firme e doce  e a clareza da oportunidade que seus ensinamentos deram a minha existência  e de muitas outras pessoas para sair da escuridão e perceber a luz da vida.


Gratidão ao mestre por todos os ensinamentos para minha caminhada...


Guruji eternamente presente no meu coração e na minha vida... 


Que a luz do yoga se espalhe cada vez mais

Namastê



Estou velho, e a morte inevitavelmente esta proxima. Porém, nascimento e morte não dependem da  vontade do ser humano, não estão sob nosso dominio. Não penso sobre isso. A Yoga me ensinou a só pensar em trabalhar para ter uma vida proveitosa. A complexidade da vida mental, com todas as suas alegrias e tristezas, chega ao fim com a morte. Se Já nos libertamos dessa complexidade, a morte ocorre de maneira natural e suave. se vivemos cada momento por inteiro, como ensina a Yoga, ainda que o ego seja aniquilado, não diremos: Morra antes que voce morra" , mas antes, " Viva, antes que voce morra", para que a morte seja também uma vívida celebração.  " A luz da vida" BKS Iyengar